ALL já recebeu 10 multas por trens em área verde

A ALL já recebeu dez multas da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente por causa de trens tombados em áreas de proteção ambiental. As multas somam R$ 3,4 milhões. Segundo a secretaria, a empresa negocia um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A Prefeitura não informou se haverá multa por causa deste novo episódio.

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2011 | 00h00

Os problemas da ALL com trens tombados têm sido recorrentes - até na própria região sul da capital. Em 2009, carcaças foram encontradas no Córrego das Dúvidas, também no distrito de Marsilac e dentro da APA Capivari-Monos. Um ano antes, trens foram abandonados em Embu-Guaçu, na Região Metropolitana. As carcaças serviam de esconderijo para bandidos e tornaram-se foco de dengue.

Em 2007, a reportagem do Estado flagrou 27 vagões ao lado da ferrovia entre Embu-Guaçu e Evangelista de Souza. Os trens ficaram quatro meses no local com soja apodrecendo. A ALL afirmou, na época, que elaborara um plano para as remoções das 60 composições que estariam na via. Questionada, a empresa não informou o número atualizado de vagões tombados.

O pesquisador de ferrovias Ralph Giesbrecht critica as condições das vias do Estado. "A degradação é encontrada em toda a rede. Era até melhor antes da privatização."

A Secretaria do Verde afirma que monitora a área da APA com voos quinzenais e que, hoje, não há nenhum vagão em rios. Para a líder de bairro Maria Lucia Cirilo, o valor das multas deveria ser revertido para os moradores. "Esse dinheiro deveria voltar para a região afetada", diz.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.