Alimento vencido faz rede de mercados Dia fechar 12 lojas

Polícia encontrou ainda vermes, baratas, fezes e urina de roedores em uma fornecedora do supermercado

Thiago Mattos, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2013 | 02h04

A rede de supermercados Dia decidiu fechar temporariamente 12 lojas localizadas na região do ABC e na zona sul da capital, depois que a polícia encontrou alimentos vencidos, com vermes, baratas, fezes e urina de roedores em uma fornecedora do supermercado e interditou uma das unidades. A empresa informou que as lojas fechadas são franquias.

Após receber uma denúncia, policiais da Delegacia do Meio Ambiente de São Bernardo do Campo e a Vigilância Sanitária encontraram anteontem uma grande quantidade de comida estocada de maneira irregular em um depósito que funcionava como confeitaria. No local, havia carnes estragadas com vermes visíveis, diversas baratas, fezes e urina de roedores, tudo misturado aos produtos. A instalação funcionava como um mercado e, depois de fechar, há quatro meses, passou a funcionar como ponto de distribuição de alimentos a outras 12 unidades da rede.

"Tudo o que estava lá foi condenado pelas precárias condições de higiene e nada podia ser usado, nem o que estava na validade", afirmou o delegado Américo Santos Neto.

Quando chegou ao local, as funcionárias manuseavam produtos com datas de validade vencidas, um dos quais havia expirado em janeiro. A gerente foi presa em flagrante e vai responder criminalmente pela lei federal 8137/90, que dispõe sobre as relações de consumo. De acordo com a polícia, a pena por vender ou ter em depósito mercadoria sem especificação, procedência e imprópria para o consumo é de 2 a 5 anos.

O advogado do proprietário José Maurício Costa Vanzella, que é o dono das 12 franquias, afirmou que ele se apresentará à polícia segunda-feira. Em nota, a rede de supermercados informou que o dono das 12 lojas concordou em só reabri-las quando "os problemas forem sanados e atenderem aos padrões de qualidade do grupo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.