Alcoolizado, vice-prefeito de Embu-Guaçu atropela homem

O vice-prefeito de Embu-Guaçu, na Grande São Paulo, Fernando Branco Sapede, de 48 anos, foi preso às 22 horas de anteontem, após atropelar um homem de cerca de 50 anos na Estrada Municipal Antonio Gerrassi, no bairro Santa Fé, enquanto dirigia alcoolizado seu GM Celta pela via de terra batida.

Bruno Lupion, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2011 | 00h00

O teste do bafômetro indicou que Sapede tinha 1,6 miligramas de álcool por litro de ar expelido, teor cinco vezes maior que o aceito pela lei. Segundo testemunhas, o vice-prefeito tentou fugir sem prestar socorro, mas foi impedido pelo caseiro Fábio Aparecido Gabriel, de 29 anos, que se jogou na frente do carro, tirou a chave do contato e chamou a polícia.

"Vi o motorista acelerando para fugir, entrei na frente e ele foi obrigado a parar", disse Gabriel. "Na hora, ele falou que não tinha atropelado ninguém e saiu do carro. Aproveitei para tirar a chave do contato." Segundo Gabriel, o vice-prefeito, ao perceber a chegada da polícia, se jogou ao lado da vítima para mostrar que estava prestando socorro.

O delegado de Embu-Guaçu ordenou a prisão de Sapede por embriaguez ao volante e determinou fiança de R$ 1.200. A mulher do vice-prefeito, Miriam Franco da Mota, foi à delegacia, pagou o montante e levou o marido para casa. Sapede não foi localizado ontem pela reportagem para comentar o acidente.

O homem atropelado sofreu escoriações na cabeça, testa e rosto, recebeu atendimento médico no pronto-socorro de Embu-Guaçu e foi liberado. Segundo testemunhas, ele já prestou serviços de pedreiro na casa de Sapede, que fica a cerca de 1 km do local do acidente, mas não foi reconhecido pelo vice-prefeito. De acordo com o delegado Leonardo Piglionico, a vítima não havia prestado queixa até ontem.

Em nota, a prefeitura de Embu-Guaçu afirmou que apenas a Câmara e o Ministério Público podem tomar alguma atitude jurídica. Sapede havia sido exonerado do cargo de secretário da Saúde no ano passado.

O presidente da Câmara, Manoel dos Santos Silva (PSDB), vai convocar reunião com vereadores para discutir o caso. O presidente do PMDB de Embu-Guaçu, Alcides Soares, e chefe de gabinete do prefeito Clodoaldo Leite (PMDB), afirmou que encaminharia pedido de expulsão de Sapede.

Antecedentes. Esse não é o primeiro caso de atropelamento envolvendo Sapede. Em março de 2010, o vice-prefeito atropelou um menino de 13 anos que andava de bicicleta na porta de casa, no km 42,5 da Rodovia SP-216.

Sapede dirigia uma Blazer prata no sentido bairro quando, em uma lombada, perdeu o controle da direção e subiu na entrada da casa, onde o adolescente estava. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas testemunhas relataram sinais de embriaguez.

Em abril do mesmo ano, o vice-prefeito, que também é médico, foi detido em flagrante por falsidade ideológica. Segundo investigação da Polícia Civil, Sapede emprestava seu carimbo e registro de médico (CRM) para um colega que trabalhava em sua clínica e não tinha diploma. / COLABOROU FELIPE TAU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.