Infográfico/Estadão
Infográfico/Estadão

Alckmin promete nove estações de Metrô até dezembro

Governador disse que linha 5-lilás ganhará três novas paradas em julho e outras seis no final do ano

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2017 | 17h23

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou neste sábado, 4, que vai inaugurar nove estações da Linha 5-Lilás do Metrô até o fim do ano. As três primeiras serão abertas em julho: Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin. As demais são Eucaliptos, Moema, AACD-Hospital do Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin, todas com término das obras previsto para dezembro. A estação Campo Belo é a única que ficou para 2018 por problemas no processo de desapropriação dos imóveis.

“É uma grande conquista para São Paulo. Esta vai ser uma das mais importantes linhas de metrô, extremamente moderna, com expectativa de atrair 850 mil usuários”, disse o governador durante vistoria às obras da estação Brooklin, que está 98% concluída.

De acordo com Alckmin, a conclusão do ramal significará um incremento de 11 km à malha do metrô e de 26 novos trens para operar na linha. “Temos hoje oito trens em operação e passaremos a ter outros 26. Esses novos já serão submetidos a testes no carnaval”, afirmou. 

Comprado por R$ 650 milhões, o lote citado pelo governador está parado desde 2012, o que levou o Ministério Público Estadual (MPE) a entrar na Justiça com ação de improbidade administrativa contra o Metrô e oito agentes públicos por mau uso do dinheiro público. Há ainda um questionamento sobre a bitola dos trens, menor que de composições de outras linhas.

O secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, um dos citados na ação, disse acreditar que agora as dúvidas serão sanadas e a ação, encerrada. 

Custos. A extensão da Linha 5-Lilás deveria ter sido entregue em 2015 a um custo de R$ 3,4 bilhões, segundo previsão inicial. Com os atrasos, o valor subiu para “praticamente R$ 10 bilhões”, conforme disse neste sábado, 4, o governador. Os sucessivos aumentos são alvo de investigação do Tribunal de Contas do Estado.

Com a extensão da linha será possível uma ligação direta entre o Capão Redondo, no extremo sul, e a Chácara Klabin, região próxima à Avenida Paulista. Ao todo, serão 20 km e 17 estações – sete já operam. Quando estiver completa, haverá conexão com as linhas 1-Azul e 2-Verde, nas estações Santa Cruz e Chácara Klabin, respectivamente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.