Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Alckmin inaugura centro para acolher imigrantes em SP

Equipamento, instalado na Barra Funda, na zona oeste da capital, também pretende prevenir o tráfico de pessoas e o trabalho escravo

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

15 Dezembro 2014 | 18h55



Atualizada às 21h25

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, inaugurou nesta segunda-feira, 15, o primeiro Centro de Integração da Cidadania (CIC) do Imigrante para acolher e regularizar a situação dos estrangeiros que chegam ao Estado. Através dos serviços oferecidos, o equipamento, instalado na Barra Funda, na zona oeste da capital paulista, também pretende prevenir o tráfico de pessoas e o trabalho escravo.

Apesar da inauguração, parte dos serviços que devem ser oferecidos no CIC do Imigrante, como os postos da Polícia Federal e do Poupatempo, só vão ficar disponíveis em março de 2015, segundo afirma a secretária estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania, Eloisa de Sousa Arruda. Por sua vez, os postos da Defensoria Pública Estadual e Federal, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) e do Procon estão funcionando. 

"Queremos a integração dos imigrantes, através de qualificação profissional, do apoio jurídico, do encaminhamento para postos de trabalho", afirmou o governador Geraldo Alckmin. Segundo a secretária Eloisa Arruda, hoje, cerca de 300 mil estrangeiros vivem legalmente em São Paulo. "Mas se fala de quase um milhão de imigrantes não regulares no Estado", disse.

Crise. O problema de imigração ganhou destaque em São Paulo em abril deste ano, quando o governo do Acre começou a facilitar o embarque de haitianos para a capital paulista. A decisão provocou reação do governo estadual, que alegou não ter sido avisado da medida.

Tanto a Prefeitura quanto o governo estadual reagiram contra a medida. Os abrigos da capital ficaram lotados. Juntamente com os haitianos, que fugiam do país devastado pelo terremoto de 2010, começaram a entrar também cidadãos de nacionalidades africanas, que procuraram a porta de entrada do Acre em busca do visto especial humanitário concedido para o Haiti.

Mais conteúdo sobre:
Geraldo Alckmin imigração São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.