Alckmin estuda estender bônus da água para Franca

Em Ribeirão Preto, governador declarou que cidade é a única com problema de abastecimento fora Grande São Paulo e Campinas

Rene Moreira, Especial para o Estado

17 de outubro de 2014 | 11h57

RIBEIRÃO PRETO - Em visita a Ribeirão Preto no final da tarde desta quinta-feira, 16, para "agradecer os votos recebidos", o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou que estuda ampliar para a cidade de Franca o bônus na tarifa em vigor na Região Metropolitana de São Paulo e também em Campinas.

A medida teria por objetivo evitar o racionamento, já que a Companhia de Abastecimento do Estado de São Paulo (Sabesp) reclama que na cidade a água captada hoje já é insuficiente para a população de 330 mil habitantes.

Mesmo sem ser oficializado, no município muitos bairros estão sofrendo o racionamento diário no fornecimento.

Para Alckmin, o bônus faz com que a própria população passe a controlar o consumo de água, que então vai caindo. De acordo com ele, fora a Região Metropolitana de São Paulo e Campinas, há problemas apenas em Franca.

Em Ribeirão Preto, o governador caminhou rápido pelas ruas e cumprimentou eleitores, além de parar para o tradicional cafezinho -como fez em várias cidades durante a campanha pela reeleição e na qual saiu vitorioso no primeiro turno.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloFrancaCrise da água

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.