Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

Alckmin diz que Metrô reduziu tarifa por falta de moedas

Nesta segunda-feira, 18, as estações República e Santa Cruz vendiam bilhetes a R$ R$ 3,75

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

19 de janeiro de 2016 | 16h09

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta terça-feira, 19, que a redução da tarifa em algumas estações de Metrô para facilitar o troco se deve à dificuldade para conseguir moedas em circulação. Nesta segunda-feira, 18, as estações República (Linha 3- Vermelha) e Santa Cruz (Linha 1 - Azul) vendiam bilhetes a R$ R$ 3,75.

“O Metrô tentou em todos os bancos e não conseguiu. Aliás, não é só o Metrô que está com dificuldade de conseguir moedas. Vamos tentar agora na Casa da Moeda. Agora, é preciso fabricar mais moeda”, disse.

Desde que o reajuste entrou em vigor, em 9 de janeiro, aumentando o valor da tarifa de R$3,50 para R$3,80, são frequentes anúncios no sistema de som pedindo ao passageiro que facilite o troco.

De acordo com a Casa da Moeda do Brasil, no ano passado foram fabricadas 776 milhões de moedas. O número é superior à emissão de 2014 (400.496 milhões), mas três vezes inferior à de 2013 (2,3 bilhões).

Em nota, o Banco Central do Brasil explicou que a produção foi impactada em 2014 “por necessidade de redução da despesa pública no âmbito federal”. “A área técnica do BCB tem envidado esforços para administrar os estoques disponíveis com a finalidade de atender de forma mais equânime possível às demandas”, afirmou a instituição.

Em 2015, o Banco Central do Brasil disponibilizou 685 milhões de unidades de novas moedas, alcançando 116 moedas por habitante. De acordo com o banco, existem em circulação 23,829 bilhões de unidades de moedas ou R$ 5,96 bilhões em valor, o que corresponde a uma disponibilidade per capita de R$ 29 em moedas e 118 moedas por habitante.

O BC informou ainda que não é a única fonte de moedas metálicas. “Bancos e o comércio também podem captar depósitos em moedas com seus clientes, que poderão então ser disponibilizadas para recirculação”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.