CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO
CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO

Alckmin desmente Sabesp e diz que não haverá corte de investimento

Nesta terça-feira, o diretor econômico financeiro da companhia, Rui Affonso, havia dito que era preciso fazer cortes para garantir a sustentabilidade da empresa

Daniel Carvalho , O Estado de S. Paulo

20 de maio de 2015 | 13h30

BRASÍLIA - O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) desmentiu nesta quarta-feira, 20, o diretor econômico financeiro da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Rui Affonso, que disse na terça-feira, 19, que a redução de investimentos seria ainda maior que a prevista para 2015. Alckmin afirmou que, neste ano, a companhia teria "investimento recorde".

"Estamos fazendo os cálculos de quanto será a redução, mas isso é absolutamente dever de responsabilidade da companhia, ante uma situação de estresse financeiro, para garantir a sustentabilidade econômica", afirmou Affonso.

No fim de março, a Sabesp já havia anunciado redução de 26% nos investimentos - de R$ 3,2 bilhões para R$ 2,36 bilhões, em relação ao valor aplicado no ano passado. Naquela ocasião, a companhia divulgou queda de R$ 1 bilhão nos lucros.


"Não tem diminuição de investimento. Tem investimento elevadíssimo por parte da Sabesp", disse Alckmin ao Estado, ao chegar nesta quarta-feira a um encontro de governadores organizado pelo Senado Federal, em Brasília, para discutir o pacto federativo. Ao ser informado do anúncio de redução feito no dia anterior, o tucano contestou. "Não. Investimento recorde a Sabesp vai ter este ano."

No primeiro trimestre deste ano, as receitas da Sabesp caíram 11,6% em relação a 2014 e o lucro, 33,4%. Segundo Rui Affonso, houve "frustração" da companhia com o reajuste extraordinário de 15,2% na conta. A companhia queria 22,7%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.