Alckmin critica em Brasília acordo com governo federal

Um dia após fechar parceria com o Ministério da Justiça, o governador Geraldo Alckmin criticou a política de segurança do governo federal. Em conversa reservada com governadores em Brasília, ele disse que as ações previstas são insuficientes para conter a criminalidade.

O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2012 | 02h10

As críticas foram feitas ontem durante intervalo de reunião de governadores com o ministro Guido Mantega. "São Paulo enxuga gelo", disse Alckmin aos colegas. "O problema é a falta de um plano federal para impedir a entrada de armas e drogas pelas fronteiras. Se não fechar, o problema vai continuar."

Na avaliação do governador, a série de mortes de policiais foi "reação" do PCC ao trabalho da polícia. À imprensa, ele evitou falar sobre o problema da segurança e dar detalhes sobre a transferência de presos do PCC a presídios federais. Limitou-se a dizer a jornalistas que "está tudo fechado" com o governo federal.

Alckmin demonstrou, na avaliação de participantes da reunião, que a parceria com o governo federal foi necessária para evitar que o Estado fosse acusado de não querer trabalhar em conjunto. Mas não escondeu o descontentamento por ainda não ter tido pedidos de recursos atendidos. E não teria mostrado confiança nem mesmo nas transferências de presos. / LEONENCIO NOSSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.