Alckmin anuncia a construção de dois novos reservatórios na região de Campinas

O reservatório Pedreira será construído no rio Jaguari, entre Pedreira e Campinas, e o Duas Pontes, no rio Camanducaia, nas cidade de Amparo

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

02 Maio 2014 | 09h33

CAMPINAS - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) assinou na manhã desta sexta-feira, 2, em Campinas, a execução do projeto e licenciamento ambiental para a construção de dois novos reservatórios de água na Bacia dos rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari (PCJ) que atendem a região metropolitana de Campinas, no interior.

A estratégia, segundo Mauro Arce, secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, é que, com os dois novos reservatórios, que juntos irão armazenar cerca de 67,4 milhões de metros cúbicos de água, a bacia do PCJ não fique tão dependente do Sistema Cantareira que hoje está com 10,4% da capacidade.

A vazão de água para as 11 cidades da região metropolitana de Campinas, que nesta sexta entraram no mesmo esquema de bônus de 20% na conta para quem economizar 30% de água, é de 3 metros cúbicos por segundo. “A gente verifica que em São Paulo teve um resultado positivo, 81% economizaram”, disse Arce. Segundo o secretário, mesmo com os dois novos reservatórios, a região continuará recebendo água do Sistema Cantareira.

“Vai diminuir muito a dependência do Cantareira. Se os reservatórios estivessem prontos hoje, teria mais 6 metros cúbicos por segundo, aproveitando os próprios recursos que já existem aqui na bacia”, disse. O secretário negou que a construção dos novos reservatórios tenham relação com a crise de abastecimento de água. “Não é questão de crise. Claro que nesse momento se torna mais importante, mas a realidade é que uma seca como essa pode acontecer a cada 3 mil anos”, afirmou Arce.

A construção dos dois novos reservatórios ainda depende da elaboração de um projeto executivo que deve ser concluído em 18 meses. Depois disso, serão mais dois anos para a construção.

O anúncio foi feito durante um evento de inauguração de faixas adicionas nas rodovias da região de Campinas. A Anhanguera ganhou uma faixa adicional entre os kms 71 e 76. De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), cerca de cerca de 33 mil veículos passam pelo trecho diariamente. Também foram implantados 29 km de pistais marginais.

Já a Rodovia Dom Pedro I também ganhou pistas locais. Alckmin ainda autorizou uma obra de ampliação em dois trevos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.