CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO
CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO

Alckmin afirma que não vai faltar água em São Paulo no período seco

Em palestra a empresários, governador não fala, porém, sobre obra de interligação da represa Billings com a Bacia do Alto Tietê, que a Sabesp confirmou nesta terça que está atrasada

Ana Fernandes e Lucas Hirata , O Estado de S. Paulo

28 Abril 2015 | 16h06

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, garantiu nesta terça-feira, 28, a empresários que não vai faltar água no Estado no período seco. "Estamos preparados para o período seco e não vai faltar água" disse Alckmin em palestra realizada na capital paulista.

Alckmin mostrou slides sobre as obras da PPP do São Lourenço, que será o oitavo sistema a abastecer a região metropolitana. Ele também falou na apresentação sobre a obra de interligação da bacia do Paraíba do Sul, que foi negociada em âmbito federal com o Rio de Janeiro. O governador não mencionou contudo a obra de interligação da represa Billings com a Bacia do Alto Tietê, que a Sabesp confirmou nesta terça-feira estar atrasada. A obra, que garantiria 5 m3/s a mais de vazão de água, estava prevista para o fim de abril e agora está prevista para agosto.

"Estamos antecipando tudo para garantir a segurança hídrica", reforçou, ao ser questionado sobre o risco de racionamento. Alckmin havia descartado no passado o risco de racionamento, associando essa perspectiva ao compasso das obras, inclusive a ligação da Billings com o alto Tietê.


"O que não podemos é relaxar. É manter o bônus e não desperdiçar, assim a gente vai passar o período seco do inverno", disse o governador aos empresários enquanto defendia a política de descontos para consumidores que reduzem o uso da água.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Geraldo Alcmin crise da água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.