Alberto Dualib é condenado a três anos de prisão por estelionato

Ex-presidente do Corinthians teria obtido vantagens ilícitas no importe de quase R$ 1,5 milhão

Pedro da Rocha, da Central de Notícias,

05 Agosto 2010 | 22h44

SÃO PAULO- O ex-presidente do Sport Club Corinthians Paulista, Alberto Dualib, foi condenado, nesta quinta-feira, 5, a três anos e nove meses de reclusão, em regime aberto, por crimes de estelionato contra a agremiação. Dualib pode recorrer da decisão.

 

Pela sentença do juiz titular da 15ª Vara Criminal Central, Marcelo Semer, a prisão foi substituída por outras penas restritivas de direito, fixadas em prestação de serviços à comunidade ou a entidades estatais durante os três anos e nove meses. Dualib também terá de pagar 50 salários mínimos ao clube, além de 36 dias-multa, fixados em um salário mínimo vigente à época dos fatos, corrigidos desde o evento.

 

Segundo a denúncia do Ministério Público, Dualib e os outros acusados, Nesi Curi, Juraci Benedito, Marcos Roberto Fernandes e Daniel Espíndola da Cunha teriam "obtido para si vantagens ilícitas consistentes no importe de R$ 1.433.333,00, em dinheiro e cheques, mantendo os demais diretores e sócios do clube em erro, mediante meio fraudulento".

 

Nesi Curi, Juraci Benedito, Marcos Roberto Fernandes e Daniel Espíndola da Cunha também foram condenados no mesmo processo, mas o juiz absolveu todos os réus da imputação de formação de quadrilha.

 

 

 

Mais conteúdo sobre:
Alberto Dualib Corinthians estelionato

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.