Alagoas e Paraíba também aprovaram leis parecidas

Na semana passada, dois Estados nordestinos aprovaram leis que obrigam suas escolas estaduais a terem detectores de metais nas entradas: Alagoas e Paraíba. Ambos os projetos foram apresentados neste ano, após o massacre de Realengo, e esperam a sanção dos respectivos governadores para virarem lei.

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2011 | 00h00

Na Paraíba, um fato recente também ajudou a acelerar a tramitação do projeto. Na última quarta-feira, dois adolescentes armados invadiram uma escola estadual em Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa, e atiraram diversas vezes contra os estudantes. De acordo com a polícia local, o "alvo" era um dos alunos que estava dentro de uma sala de aula. Ninguém ficou ferido com os disparos e os infratores acabaram detidos.

Um projeto de lei mais abrangente também tramita na Câmara dos Deputados. A proposta é de Sandro Mabel (PR-GO), que quer que todas as instituições de ensino públicas e privadas do País sejam obrigadas a instalar os equipamentos de detecção de metal.

Na Assembleia Legislativa de São Paulo, há um projeto do deputado estadual Luis Carlos Gondim (PPS) para autorizar escolas públicas e privadas a instalar os detectores quando for do seu interesse. O texto tramita nas comissões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.