Alagoas calcula os prejuízos das enchentes: R$ 1 bilhão

Os prejuízos causados pelas chuvas em Alagoas devem passar de R$ 1 bilhão, somados os danos materiais, ambientais, econômicos e sociais. O valor exato será fechado hoje pela Defesa Civil Estadual, com base em relatórios das prefeituras.

Ricardo Rodrigues / Maceió, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2010 | 00h00

Segundo a Defesa Civil Estadual, 19 municípios sofreram as consequências das chuvas (15 em estado de calamidade pública e quatro em situação de emergência). Ao todo, 37 pessoas morreram e 71 estão desaparecidas.

Mais de 268 mil pessoas foram atingidas pelas enchentes em Alagoas. Cerca de 44,5 mil pessoas ficaram desalojadas e 27,8 mil estão desabrigadas. O Estado teve 12 mil residências destruídas e 8 mil danificadas.

Entre os prejuízos materiais (R$ 800 milhões) estão os danos a 80 escolas e 45 unidades de saúde. Nos danos econômicos (R$ 102 milhões) estão os prejuízos na agricultura. Os danos sociais (R$ 32 milhões) incluem o prejuízo causado pelo desemprego. Em Branquinha, a 69 quilômetros de Maceió, por exemplo, todas as lojas foram destruídas.

Os prejuízos ambientais, calculados em R$ 23 milhões, devem dobrar ou triplicar com a incorporação dos danos nas Lagoas Mundaú e Manguaba.

"Nunca vi um desastre de tamanha dimensão quanto esse provocado pelas enchentes em Alagoas", disse Daniela Lopes, funcionária do Ministério da Integração Nacional e a serviço da Defesa Civil nacional.

Segundo o coordenador-geral da Defesa Civil Estadual, Neitônio Freitas, R$ 200 milhões já foram gastos com a reconstrução e a limpeza de pontes e estradas. Além disso, foram usados R$ 25 milhões com despesas emergenciais e R$ 50 milhões com atendimento a desabrigados.

Donativos. A Defesa Civil esclareceu que não está suspenso o recebimento de alimentos, roupas e calçados, como chegou a ser divulgado. No entanto, as doações mais solicitadas são de materiais de higiene e limpeza, colchões e fraldas descartáveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.