Ainda dá tempo de comprar a ceia de Natal

Rotisseries e restaurantes oferecem opções de pratos prontos até amanhã; neste ano, o volume de vendas mais do que dobrou em relação a 2011

VALÉRIA FRANÇA, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2012 | 02h01

Está em cima da hora, mas ainda dá tempo para encomendar a ceia de Natal. Neste ano, o volume de pedidos dobrou. Só no Hirota, supermercado com 12 lojas com rotisserie própria, as encomendas aumentaram 70%. Animados com as vendas, alguns estabelecimentos vão abrir até amanhã.

"Hoje as mulheres trabalham muito", diz o representante comercial Pérsio Almeida, de 56 anos. "Pedir que elas cozinhem é absurdo." Pérsio encomendou um pernil de 4 quilos para a ceia. "Uma carne desse tamanho nem caberia no forno de casa."

A tendência neste ano foi a venda de ceias completas. O Buffet Petit Comité elaborou dois cardápios fechados. A ceia tradicional com influência portuguesa custa R$ 1.700 para 12 pessoas. Entre os oito pratos, peito de peru recheado com farofa de castanhas portuguesas, toucinho, salsão e migas de broa ao agridoce de cranberries.

A opção ainda vale para o ano-novo - as encomendas vão até o dia 27- , mas para o Natal só pratos avulsos. E não é um mau negócio. O quilo do peito de peru com castanhas portuguesas, por exemplo, está nessa relação. Custa R$ 116.

"Se o cliente encomendar uma entrada e uma sobremesa, faz em casa os acompanhamentos, como o arroz e um salpicão", diz a chef Rita Atrib. Pode até sair mais em conta.

"Minha família demorou para resolver como seria e onde seria o Natal", diz a professora de Educação Física Roberta Galippi, de 29 anos, que encomendou a ceia na quarta-feira. "Quando vou para o fogão, não há garantia de que a comida vai sair boa."

Quantidade. "O cliente deve sempre pedir ajuda ao chef para estabelecer o mix de pratos e saber a quantidade certa do pedido", diz Luiz Antônio Cruz, chef de cozinha das lojas do Supermercado Hirota. "Não pode faltar nem sobrar." A conta é de 300 gramas de comida por pessoa. "Mas tem o aperitivo, a entrada e, muitas vezes, peixe e carne. Tudo entra no cálculo", diz Carlos Bertolazzi, de 42 anos, chef e proprietário do Per Paolo, restaurante italiano que terá pratos avulsos natalinos até amanhã. Mas quem gosta de comida árabe tem de correr. O Baruk aceita encomenda só até hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.