Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Águia de Ouro homenageia e empolga comunidade japonesa

Os 120 anos de relação entre Brasil e Japão foram celebrados pela escola de samba, a penúltima a desfilar no 1º dia no Anhembi

Felipe Resk e Paula Félix, O Estado de S. Paulo

14 Fevereiro 2015 | 06h43

SÃO PAULO - Os 120 anos de relação entre Brasil e Japão foram celebrados pela Águia de Ouro, penúltima agremiação a entrar no Anhembi neste sábado, 14. O perfil futurista do país foi logo apresentado pela comissão de frente, que tinha uma nave com telões de LED exibindo desenhos japoneses.

Esse tom continuou no abre-alas, que exibia um trem-bala e uma roda-gigante, além de mais referências às animações da terra do sol nascente. Os LEDs foram substituídos por tons leves e materiais rústicos quando a escola abordou os hábitos alimentares e as atividades físicas praticadas pelos japoneses.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Trazida do Japão, da cidade de Goshogawara, uma alegoria totalmente iluminada e com a imagem de um samurai encantou o público. A peça foi montada no Brasil por profissionais japoneses. Na arquibancada, um grupo celebrava o desfile. Eram integrantes da comunidade japonesa e pessoas que vieram do país para acompanhar a apresentação. “O nosso bloco teve 600 pessoas que são ligadas à comunidade. Alguns japoneses vieram também. O desfile foi sensacional”, afirmou o empresário André Korosue, de 62 anos.

Ídolo do futebol japonês, onde foi jogador e treinador, Zico foi homenageado na última alegoria e participou do desfile. “Fiquei muito feliz, a escola passou bem na avenida. Acho que vai dar para desfilar na sexta-feira. Desfilar aqui é tão bom quanto desfilar no Rio.” O presidente da escola Sidnei Carriuolo também ficou satisfeito com a apresentação. “Fizemos algo que encheu de orgulho o povo japonês.”

Típico do Japão, o daruma, uma espécie de talismã, também foi retratado em fantasias. Trata-se de um boneco com dois olhos opacos que funciona da seguinte forma: quando se faz um desejo, um dos olhos é pintado enquanto o outro fica em branco até que o pedido se realize. Os talismãs da Águia de Ouro só tinham um dos olhos pintados. Dá para adivinhar o que a escola desejou?

Mais conteúdo sobre:
carnaval Águia de Ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.