Águia de Ouro homenageia Dorival Caymmi no Anhembi

Um integrante da comissão de frente da Águia de Ouro passou mal e teve de ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S. Paulo

02 Março 2014 | 04h39

A Águia de Ouro trouxe o enredo "A velha Bahia apresenta o centenário do poeta cancioneiro Dorival Caymmi". Com 3 mil integrantes, escola empolgou o público. A maior alegoria, o abre-alas, tinha 30 metros de comprimento e 14 metros de altura.

Um integrante da comissão de frente da Águia de Ouro passou mal. Ele tomou soro e estava consciente. O corpo de bombeiros fez o atendimento e o levou a um hospital. A escola terminou o desfile cumprindo o tempo previsto no regulamento.

Porta-bandeira. A primeira porta-bandeira da Águia de Ouro, Ana Paula Reis, comemorou na saída da escola. "Foi ótimo o desfile. Esse é o primeiro ano do meu parceiro, o Kawan. Ele era o terceiro mestre-sala, a escola deu um voto de confiança para ele e ele foi muito bem. A escola veio confiante, investiu mais em fantasias e carros neste ano", disse.

Já o mestre-sala Kawan Alcides, de 17 anos, se disse tranquilo com o desempenho na avenida: "é um trabalho de um ano inteiro, muita dedicação. Neste ano, a responsabilidade foi grande em estar no primeiro casal. Desde os 7 anos ensaio para ser mestre-sala."

Presidente. Sidnei Carriolo Antônio, presidente da Águia, disse que neste ano o desfile da escola foi melhor do que no ano passado. "Em 2013, a escola teria sido campeã se não tivesse atrasado e tido, por isso, descontos na nota final", disse. "A nossa obrigação era ir melhor neste ano que no ano passado. Fizemos a nossa parte, com um desfile mais técnico e elaborado", completou.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval 2014 Águia de Ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.