Águas de S. Pedro, a melhor, só tem duas escolas

Sem zona rural nem indústrias e com uma população de 2,7 mil habitantes, a pequena estância hidromineral de Águas de São Pedro, no interior de São Paulo, tem o melhor IDH de Educação. "Não há crianças fora da escola na cidade. Pelo contrário, atendemos também estudantes da cidade vizinha, São Pedro", comenta o secretário municipal de Educação e Cultura, Silvio Corrente.

O Estado de S.Paulo

30 Julho 2013 | 02h05

Com apenas duas escolas, uma municipal e uma estadual, a rede pública dá conta dos 995 alunos matriculados. Desses, 795 são do ensino infantil. "Temos aqui um embrião do ensino continuado, que é o Projeto Girassol, que mantém parte dos alunos nos dois períodos na escola", diz o secretário. Bancado pelo município, que vive do turismo, metade dos alunos da cidade permanece na escola para aulas de reforço, música, esporte e atendimento profissional, como fonoaudiólogo e psicólogo. "Minha filha sempre gostou de ir para a escola. Hoje, são 27 alunos na classe dela e ela só não fica mais no tempo integral porque agora está no 7º ano", diz a funcionária pública Célia Delfitti, de 42 anos, mãe de Gabrielle, de 12.

Segundo o IDHM (nota 0,825), a população de 5 e 6 anos tem acesso universal à escola em Águas de São Pedro e 75% dos jovens entre 18 e 20 anos têm o ensino médio completo. "A creche do meu sobrinho ficou aberta agora nas férias de julho. Ele pedia toda tarde para ir brincar com os coleguinhas", diz a servidora municipal Maria Oliveira.

Com orçamento de R$ 16 milhões, Águas de São Pedro investe 28% em Educação - pela Constituição, as prefeituras são obrigadas a investir pelo menos 25% da receita. "Temos 80 professores e não tenho dúvidas de que o investimento em qualificação e o treinamento fazem das escolas um exemplo", disse o secretário Silvio Corrente. /RICARDO BRANDT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.