Divulgação
Divulgação

Aguapés ameaçam abastecimento em Holambra

Responsável pelo abastecimento de 100% da cidade, o Lago do Holandês está ameaçado pela proliferação de plantas aquáticas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

31 de agosto de 2015 | 17h35

SOROCABA - Responsável pelo abastecimento de 100% da cidade, o Lago do Holandês está ameaçado pela proliferação de plantas aquáticas, em Holambra, cidade de 11.292 habitantes, na região de Campinas, interior de São Paulo. Os aguapés tomaram quase toda a extensão do manancial e já dificultam a captação da água. A prefeitura assinou convênio de R$ 2,8 milhões com o governo estadual para limpar e desassorear o lago, mas a obra ainda está em processo de licitação.

Para que a cidade não corra o risco de ficar sem água, o município está sendo obrigado a construir um sistema de captação e tratamento da água do Rio Camanducaia, que tem baixa vazão. De acordo com o diretor de Meio Ambiente, Nilson Marconato, a adutora deve ficar pronta em 40 dias. Outros dois meses são necessários para concluir as obras da estação de tratamento de água, já que o sistema de tratamento atual, além de não atender a demanda, também precisa ser reformado.

De acordo com o secretário, a proliferação de aguapés é decorrente do assoreamento do lago e do acúmulo de matéria orgânica causado pelo despejo de esgotos no manancial. Segundo ele, o esgoto era lançado no córrego que abastece o lago, mas a prefeitura já realizou um trabalho de contenção dos despejos.

Com o desassoreamento, será recuperada também a capacidade do reservatório. "O plano é que o lago volte a ser uma atração turística e também uma opção segura de abastecimento para a cidade", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Holambraabastecimentoágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.