Agrônomo morre em assalto na Saúde

José Sidnei Gonçalves, que presidia diretório do PSDB no bairro, foi baleado no peito quando saía de casa

FELIPE TAU / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2012 | 03h06

O agrônomo e pesquisador José Sidnei Gonçalves, de 55 anos, do Instituto de Economia Agrícola (IEA), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, morreu na noite de anteontem na porta de casa vítima de latrocínio, no Jardim da Saúde, zona sul da capital paulista.

Gonçalves foi abordado por dois ladrões quando abria o portão para sair de casa com seu carro, por volta das 19h30. O veículo foi levado pelos ladrões e a vítima foi alvejada com um tiro no peito. Levado ao pronto-socorro do Hospital São Paulo pela Polícia Militar, o agrônomo não resistiu ao ferimento.

Presidente do diretório do PSDB na Saúde, o agrônomo era funcionário estadual havia 36 anos. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) compareceu ao seu velório na tarde de ontem, realizado às 15 horas no Cemitério Vila Mariana e prometeu esforços na investigação.

Durante à noite, o corpo seria traslado para a cidade de Itaberá, no interior do Estado, onde o corpo será enterrado hoje.

Formado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e com doutorado em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Gonçalves era um dos mais respeitados analistas do agronegócio paulista. O pesquisador deixa mulher e três filhas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.