Agressor de seguranças diz ser injustiçado pela Defensoria Pública

Homem não teria invadido o prédio, toda confusão ocorreu no hall do prédio da Defensoria

Gheisa Lessa - Central de Notícas,

25 Abril 2012 | 11h46

São Paulo, 25 - Homem que agrediu dois seguranças na manhã desta quarta-feira, 25, diz se sentir injustiçado pela Defensoria Pública, de acordo com o tenente da Polícia Militar, Hugo de Oliveira da Silva Neto à rádio Estadão ESPN.

De acordo com Neto, o homem não invadiu o prédio, toda a confusão ocorreu no hall de entrada da Defensoria, onde fica o atendimento ao público. O tenente afirma que apenas duas pessoas foram feridas, sendo elas dois seguranças do local. Eles teriam sido agredidos pelo homem que portava uma faca e um martelo. Os homens foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros.

O agente da Polícia Militar informa que PMs faziam uma operação na região quando foram solicitados ao local. "Se os policiais não tivessem chegado, poderia ter acontecido um 'linchamento' do homem", informa o tenente Neto. Segundo ele, as pessoas que estavam no local ficaram revoltadas ao presenciar as agressores e queriam bater no homem.

O homem foi preso em flagrantes e, segundo Neto, está detido na Central de Flagrantes da polícia, no centro de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.