Agressão é exibida online

Caso de bullying em escola de cidade alagoana será investigado pelo Ministério Público Federal

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2011 | 00h00

Um caso de bullying contra um estudante da Escola Estadual Gentil de Albuquerque Malta, localizada no município alagoano de Mata Grande, a 266 quilômetros de Maceió, ganhou a internet. Tudo começou com a divulgação de um vídeo onde a vítima aparece sendo espancada e ameaçada por outro colega. O rapaz espancado foi submetido a uma sessão de nove tapas no rosto. As imagens mostram ainda que outros alunos zombaram da vítima e mandaram que ele dançasse a música da cantora Lady Gaga, só porque o garoto havia assumido que era homossexual.

De acordo com a denúncia encaminhada ao Ministério Público Federal em Alagoas, o jovem espancado teria sido humilhado por um outro jovem que filmou tudo, enquanto praticava o ato de violência, e postou o vídeo na internet. As imagens, segundo o procurador da República Samir Nachef, sugerem a ocorrência de bullying e podem configurar crime de injúria real e discriminatória. "Por causa da veiculação das imagens da violência na internet, o Ministério Público Federal é competente para atuar no caso. Por isso, requisitamos a abertura de inquérito para tomar as demais providências cabíveis."

Para o presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Nildo Correia, o caso é preocupante. "É a primeira agressão física registrada em uma escola pública. Isso nos preocupa muito, porque nos números sobre a violência contra os homossexuais Alagoas é o segundo Estado onde mais se mata gay no Brasil. Proporcionalmente, somos o primeiro em número de mortes", afirma Correia, culpando a impunidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.