Agosto registra menos mortes no trânsito: 44

Com 44 mortes, agosto foi o mês com o menor número de casos de acidente de trânsito registrados na capital paulista. O período mais crítico havia sido maio - quando a Secretaria de Segurança Pública contabilizou 76 ocorrências fatais.

O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2011 | 03h02

Até agosto, o 46.º Distrito Policial (Perus), na zona norte, teve o maior número de mortes no trânsito: foram 23. De acordo com o delegado Vitor Martinez, titular do distrito, a região lidera o ranking porque registra os acidentes que acontecem em três diferentes rodovias. "Nosso bairro é cortado por trechos das Rodovias Anhanguera, Bandeirantes e também do Rodoanel Mario Covas, onde acontece a maioria dos acidentes fatais nesta região", explicou.

Segundo os números da secretaria, até agosto deste ano, 481 pessoas morreram em acidentes de trânsito na capital - média de 60 vítimas por mês. No primeiro semestre, os homicídios por acidente de trânsito em São Paulo cresceram 5% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 378 ocorrências em 2011, contra 359 registros em 2010.

Levantamentos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontam que, historicamente, os pedestres são as maiores vítimas do trânsito violento na capital. Foi o que ocorreu com a professora aposentada da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Maria Angélica Victoria Miguela Careaga Soler, de 74 anos.

Ela morreu após ser atropelada, no dia 13 de agosto, quando atravessava a Alameda Barros, na esquina com a Rua São Vicente de Paulo, em Santa Cecília, região central. / F.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.