'Agora somos pais de todos'

Rapaz adota filhos da ex-mulher do irmão

Ocimara Balmant, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2013 | 02h10

Quem viu Yago deixar o abrigo para morar com o "tio" não podia acreditar que aquilo daria certo. O garotinho, de 2 anos, chorava compulsivamente. "Ele gritava que não queria ir. Quase tivemos de voltar para o abrigo. Só se acalmou depois que minha mãe começou a rezar no carro", lembra Emerson Luis Perse.

A decisão de cuidar de Yago, hoje um menino espoleta de 4 anos, foi para que ele crescesse com a irmã Yasmin, de 6, que já havia sido adotada por Emerson dois anos antes. As duas crianças são filhas da ex-mulher do irmão de Emerson, com quem teve uma filha, Vitória.

Após deixar o marido, a mulher se envolveu com drogas, acabou grávida de Yasmin e perdeu a guarda da menina por maus-tratos. Sabendo da situação da irmã de Vitória, Emerson se compadeceu.

"A mãe e o pai dela iam para a favela usar drogas e deixavam a menina presa, sem ter o que comer", conta Emerson.

A adoção de Yago foi pelo mesmo motivo. "O fórum me procurou para saber se eu tinha interesse em cuidar do menino, filho da mesma mulher, com outro pai. Aceitei na hora. Mas o fato de ter me divorciado na época quase colocou tudo a perder."

Emerson já tinha perdido a esperança quando a assistente social o avisou que a guarda provisória havia saído. Emerson se casou de novo e teve Davi, de 6 meses. "Agora, somos pais de todos", diz.

Apesar de Emerson ser tio das crianças e, logo, compor a família extensa, ele não é parente biológico de Yasmin e Yago. Por isso, em vez de ser um caso de reinserção familiar, foi estabelecido um processo de adoção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.