Agentes penitenciários são flagrados dando celulares a presos no CDP IV, em Pinheiros

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), os dois são membros do Grupo de Intervenção Rápida e serão demitidos

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2014 | 11h54

SÃO PAULO - Dois agentes penitenciários do Grupo de Intervenção Rápida (GIR), da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), foram presos por suspeita de entregar celulares e outros itens proibidos a detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) IV de Pinheiros, na zona oeste da capital, nesta terça-feira, 2.

De acordo com a SAP, uma operação foi montada para flagar os agentes do GIR, espécie de tropa de elite criada para conter rebeliões e motins, cometendo o crime. Um deles, Willians Douglas de Souza foi pego arremessando objetos para dentro das celas. Com ele foram encontrados 21 aparelhos celulares, 20 carregadores e 34 fones de ouvido.

Já com o segundo suspeito, Helder Romera de Carvalho Bentiez, foram encontrados uma pistola calibre 635, com carregador e sete munições, além de seis aparelhos celulares, cinco carregadores e um rolo de fita isolante. Os agentes responderão por processo administrativo e serão demitidos, afirma a SAP.

Mais conteúdo sobre:
SAP CDP São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.