Agentes penitenciários de SP suspendem greve por 48h para negociação

Pedido foi feito pelo Ministério Público do Trabalho em São Paulo; apenas uma assembleia havia votado pela manutenção da greve até as 20h45

Chico Siqueira, Especial para O Estado

24 Março 2014 | 20h34

Atualizada às 20h55

SÃO PAULO - Os agentes penitenciários de São Paulo decidiram na noite desta segunda-feira, 24, suspender a greve da categoria por 48 horas. A decisão foi tomada em 18 assembleias em todo Estado de São Paulo. Até as 20h45, apenas uma região - da capital - havia votado pela manutenção da greve. Faltavam ainda três regiões para concluir a votação.

A paralisação atende pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) que em reunião pela manhã, entre agentes e governo do Estado, havia sugerido a paralisação temporária para que uma nova proposta fosse discutida pela categoria.

Com a sugestão do MPT ficou acordado que o governo apresentará uma nova proposta na manhã desta terça-feira, 25, em reunião marcada para as 10 horas no Palácio dos Bandeirantes.

Os agentes penitenciários pedem aumento salarial e redução de duas classes hierárquicas.

Mais conteúdo sobre:
agentes penitenciários greve São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.