Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Agentes fazem piquetes na porta de unidades da Fundação Casa

Greve começou à 0h desta quinta-feira, 10; governo não confirma porcentual de adesão

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

10 Abril 2014 | 12h08

SÃO PAULO - Servidores em greve da Fundação Casa (ex-Febem) fazem piquete na porta de unidades da zona norte da capital e do interior do Estado, segundo informam funcionários grevistas. A Fundação não confirmou, na manhã desta quinta-feira, 10, o porcentual da categoria que aderiu à paralisação nem informou quais serviços foram interrompidos. A Fundação tem cerca de 9.000 jovens infratores sob sua responsabilidade.

A Justiça havia determinado que 70% do efetivo continuasse trabalhando, por entender que o serviço é essencial. O sindicato da categoria tenta recorrer da decisão sob alegação de falta de segurança: no entender da categoria, manter poucos agentes com os menores infratores expõe esses servidores a chances maiores de serem rendidos e feitos reféns.

Os grevistas rejeitaram proposta de aumento salarial feita pelo governo na terça-feira (3,97% de correção da inflação e 2,2% de aumento) e prometem manter o movimento no fim de semana, quando os internos costumam receber visita dos familiares.

Até o momento, não há registro de motins nas unidades. A Fundação Casa passou por três rebeliões nos últimos 20 dias, resultando na fuga de mais de 40 internos -- com 10 recapturas e duas mortes de adolescentes que tentavam fugir.

Mais conteúdo sobre:
Fundação Casa greve São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.