Agentes da GCM vão dar multa de trânsito ainda em janeiro

A Secretaria Municipal de Transportes divulgou Diário Oficial o credenciamento de 1.597 agentes para exercer a função de fiscais

Edgar Maciel, O Estado de S. Paulo

06 Janeiro 2015 | 20h07

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai mobilizar a partir do fim do mês agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) para fiscalizar o trânsito e autuar veículos que cometam infrações na cidade. A Secretaria Municipal de Transportes divulgou nesta terça-feira, 6, no Diário Oficial de São Paulo o credenciamento de 1.597 agentes para exercer a função de fiscais. Atualmente, 6.830 mil pessoas trabalham na corporação, em serviços como proteção escolar, zeladoria de espaços públicos e inibição do comércio ambulante irregular.

Além da GCM, a Secretaria convocou 100 policiais militares para reforçarem a fiscalização das ruas da capital paulista. A nova equipe vai atuar em conjunto com os agentes e radares da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que conta com 1.856 marronzinhos e 600 aparelhos eletrônicos, além do efetivo do Comando de Policiamento de Trânsito (Cptran), que é de 1.834 policiais militares. 

Outros municípios da região já adotam há alguns anos a estratégia de empregar guardas-civis na proteção do tráfego. Em Guarulhos, na Região Metropolitana, 90% do efetivo está habilitado para aplicar multas viárias. Na capital, os guardas passaram por um treinamento intensivo durante três meses. A previsão é que os mais de seis mil servidores da GCM exerçam a nova função até o fim de 2015. "A ideia é capacitar todos os guardas como agentes de trânsito. Cada um vai receber os talões de multas e poderão exercer a função de fiscalização enquanto exercem suas funções normais", explicou o secretário municipal de Segurança Pública, Roberto Porto.

A Secretaria Municipal de Transportes disse que o convênio com a GCM vai durar por cinco anos. "As diferentes categorias profissionais irão atuar de forma integrada. Nem os " marronzinhos", nem os GCMs terão mudanças nas suas funções originais. Apenas os GCMs agora estarão preparados para atuar em flagrantes de trânsito. Será mais um auxílio, e não o foco do trabalho da GCM", informou o órgão por meio de nota.

O sindicato da categoria se mostrou favorável à atribuição. "É muito importante para a categoria. Das capitais, somos uma das poucas em que a GCM não atua no trânsito", diz Carlos Augusto Sousa Silva, presidente do Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos da Cidade de São Paulo. De acordo com ele, os agentes estão preparados. "Uma das disciplinas que temos durante o treinamento é justamente voltada ao trânsito. Vamos continuar exercer a nossa função normalmente e colaborar com a CET nos postos em que estamos atuando", explicou.

Mais conteúdo sobre:
GCM trânsito fiscalização

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.