Agente penitenciário é morto ao chegar em casa em Osasco

Polícia acredita que foi um acerto de contas; ninguém foi preso e nada foi roubado

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

08 de maio de 2008 | 05h55

O agente penitenciário Josesito Moreira Protes, de 58 anos, foi morto a tiros, por volta das 17h30 de quarta-feira, 7, quando chegava em casa, no Jardim da Glória, em Osasco, bairro localizado na divisa com a capital paulista. Funcionário do Centro de Detenção Provisória(CDP) I de Osasco, Moreira, que estava a pé, era esperado por oito homens na Rua José Gomes da Silva. Segundo testemunhas, seis dos desconhecidos fingiam que conversavam e deram sinal ao passageiro de uma perua Fiat Fiorino branca.  Armado, o criminoso desceu, foi de encontro à vítima e atirou quatro vezes. O que estava ao volante, fez o mesmo e efetuou outro disparo contra o agente que, ferido no rosto e no peito, morreu no local. Os seis homens que fingiam conversar próximo da casa da vítima então entraram pela porta traseira da perua e todos fugiram. O caso foi registrado no 05º Distrito Policial de Osasco pelo delegado Daniel Borgues. Como nada foi levado da vítima e pela cena descrita por testemunhas, a polícia acredita que o crime trata-se de um acerto de contas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.