Agência Integrada Contra o Crime Organizado prende 1,4 mil em um ano

Parceria entre os governos estadual e federal, grupo foi criado em meio a crescimento da violência no Estado e onda de execuções de policiais

O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2013 | 14h48

SÃO PAULO - Criada para combater o aumento da violência no Estado de São Paulo, a Agência de Atuação Integrada Contra o Crime Organizado completou um ano nesta segunda-feira, 11. O grupo, uma parceria entre os governos estadual e federal, colaborou para a prisão de 1.422 pessoas e apreendeu 55 toneladas de drogas no período, segundo balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Com sede na própria secretaria, na capital paulista, a equipe é composta por 18 órgãos, como as polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal e o Ministério Público. Um dos focos do grupo foi o PCC, facção ligada a uma onda de assassinatos diversos policiais e agentes penitenciários no ano passado.

De acordo com o balanço dos 12 meses de operação, as apreensões e prisões foram fruto de 1.495 bloqueios, nos quais foram abordados 49 mil veículos. Nas operações também foram retidos R$ 1,74 milhão - R$ 682 mil em moeda estrangeira.

Entre as ações para combater a alta nos índices de criminalidade na época foram a transferência de presos transferência de presos, o asfixiamento financeiro dos grupos criminosos, a fiscalização dos pontos de acesso ao Estado, o fortalecimento da perícia e o enfrentamento ao crack.

 

Veja o balanço:

Drogas apreendidas

- Maconha (kg): 39.988

- Cocaína/ Pasta-base/Crack (kg): 5.924

- Drogas Sintéticas (unidade): 25.498

- Outras drogas (kg): 9.097

- Medicamentos (unidade): 211.297

Armas Apreendidas

- Armas de uso permitido (unidades): 67

- Armas de uso restrito (unidades): 56

- Munições de uso permitido (unidades): 7.924

- Munições de uso restrito (unidades): 7.788

- Pessoas presas em flagrante: 1.285

- Foragidos apreendidos: 137

Mais conteúdo sobre:
violência sp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.