Aeroportos do País têm atrasos em 19,8% dos vôos

Primeiro dia da Operação de verão apresenta problemas; situação é pior no Rio, com 20% dos vôos atrasados

Elvis Pereira,

21 de dezembro de 2007 | 10h35

Neste primeiro dia de Operação Verão 2008, adotada para impedir possíveis problemas no sistema aéreo neste fim de ano e durante as férias escolares, os aeroportos de todo o País acumulavam atrasos superiores a uma hora em 127 dos 641 vôos programados, 19,8% do total, e 56 cancelamentos (8,7%). Os dados da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) referem-se ao período de zero às 10 horas desta sexta-feira, 21.   O Aeroporto Antonio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, registrou o maior número de atrasos no País: 13 em 63 vôos (20,6%). Outros 8 vôos foram suspensos (12,7%). No Santos Dumont, também no Rio, dos 22 vôos, 9 foram cancelados (40,9%) e os demais ocorreram dentro do horário previsto. Em Brasília, o Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek teve 11 atrasos em 35 vôos (31,4%), mas nenhum cancelamento.   No início da madrugada, os passageiros enfrentaram longas filas no Rio para o embarque no terminal e aconteceram tumultos nos balcões das companhias aéreas, segundo o telejornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) atribuiu os problemas ao intenso movimento e mau tempo de quinta-feira.   No Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, 11 dos 83 vôos programados partiram fora do horário estipulado (13,3%), além de 8 cancelados (9,6%). O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, registrou menos atrasos, 9 em 85 vôos (10,6%), e mais cancelamentos, 10 (11,8%).   Em belo Horizonte, o aeroporto Tancredo neves tinha o registro de 34,6% de vôos atrasados (9 em 26 vôos programados) e 7,7% de cancelados). No aeroporto da Pampulha, apenas dois vôos tiveram registro de atraso superior a uma hora em 14 programados (14,3%) e 3 foram cancelados (21,4%).   Em Porto Alegre, 7 vôos sofreram atraso em 24 programados (29,2%) e 3 foram cancelados (12,5%). Também apresentavam taxas superiores a 30% dos vôos programados os aeroportos de Aracaju(SE), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR) Imperatriz (MA), Juazeiro do Norte (CE), Maceió (AL), Natal (RN) e Navegantes (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportosSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.