Aeroportos de Congonhas e Cumbica operam por instrumentos

Em todo o País, Infraero registra 247 atrasos (17,4%) e 99 cancelamentos (7%) em 1.422 vôos

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

19 de dezembro de 2007 | 18h53

O mau tempo fez os aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e Congonhas, na capital paulista, funcionarem com o auxílio de instrumentos para pousos e decolagens desde o início da manhã desta quarta-feira, 19. Em Cumbica, da zero às 18 horas, 29 dos 177 vôos sofreram atrasos superiores a uma hora, o que representa 16,4% do total, e 11 foram cancelados (6,2%). No terminal de Congonhas, os índices se invertiam. Houve mais cancelamentos, 25 em 196 vôos (12,8%), e menos atrasos, 18 (9,2%). Os dados são da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Em todo o País, incluindo os dados citados acima, a Infraero registrou 247 atrasos (17,4%) e 99 cancelamentos (7%) em 1.422 vôos. O Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, teve a segunda maior quantidade de vôos atrasados do dia, atrás de Cumbica. Foram 26 atrasos em 96 vôos (27,1%) e apenas dois vôos suspensos (2,1%). No Galeão, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, de 127 vôos, 20 partiram fora do horário previsto (15,7%) e 6 foram cancelados (4,7%).

Tudo o que sabemos sobre:
CumbicaCongonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.