Aeroporto de Madri é o pesadelo dos viajantes

O temor de que o aumento do rigor para a entrada de turistas espanhóis reflita em uma reação da Espanha se tornou realidade para alguns brasileiros. Coincidência ou não, o advogado André Oliveira, que chegou na sexta-feira a Madri, foi parado no Aeroporto de Barajas e chegou a temer que fosse ser mandado de volta, apesar de, segundo ele, ter toda a documentação exigida.

O Estado de S.Paulo

02 Abril 2012 | 03h01

"Fui parado, acho que porque não falo muito bem espanhol. Foi tenso, me fizeram esperar muito tempo sem dar nenhuma informação", afirmou Oliveira. Depois de apresentar todos os documentos e responder a diversas perguntas, o advogado foi liberado, mas advertido várias vezes de que só poderia ficar três meses como turista.

Segundo Oliveira, apesar de sua mulher estudar e morar na Espanha, ele fez reserva em um hotel, por causa das dificuldades e da burocracia para que ela fizesse a carta-convite de estada em sua casa. "É tanta exigência que não daria tempo, pois decidi viajar para cá há pouco." Também é preciso pagar cerca de 80 para registrar a carta.

Depois do grande número de brasileiros barrados em Barajas em 2008, muitos turistas evitam chegar à Espanha por esse aeroporto. O engenheiro Geraldo Magela tinha vindo à Espanha outras vezes, mas, em 2011, como sua mulher viria pela primeira vez, eles preferiram pagar mais pela passagem e desembarcar em Barcelona. Mesmo tendo todos os documentos exigidos.

"Tínhamos seguro de saúde, dinheiro e até carta da minha irmã que mora na França, mas preferimos evitar o risco. Não queríamos transformar as férias em pesadelo." / K.M.

Mais conteúdo sobre:
aeroporto espanha brasileiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.