Aeroporto de Cumbica vai triplicar número de câmeras de segurança

Serviço de inteligência vai monitorar as imagens à distância

Nataly Costa, O Estado de S. Paulo

30 de abril de 2013 | 16h42

Para tentar conter os furtos e evitar o perigo de atentados durante a Copa, o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, vai triplicar a quantidade de câmeras de segurança e ganhar um serviço de inteligência para monitorá-las à distância. Se uma mala suspeita for deixada em um dos corredores do aeroporto, por exemplo, a imagem da câmera é congelada e o setor de segurança é automaticamente acionado. Hoje, Cumbica é monitorado por 2 mil câmeras - a ideia é que a quantidade chegue a 6 mil nos próximos quatro anos.

"É impossível para um ser humano, um funcionário, fazer o monitoramento de todo o aeroporto durante 24 horas. Por isso um sistema de inteligência. As seis mil câmeras vão monitorar praticamente 100% do sítio aeroportuário", disse o presidente da concessionária GRU Airport, Antônio Miguel Marques.

Cumbica teve um aumento no número de furtos no ano passado - os furtos cresceram 26,5% (1.757 em 2012, ante 1.389 no ano anterior) e os roubos tiveram aumento de 34,6% (de 50 para 72). A maioria dos crimes é cometida por estrangeiros - peruanos e colombianos, por exemplo - nos saguões do aeroporto, aproveitando a distração de passageiros enquanto fazem check-in.

A medida foi anunciada pela concessionária GRU Airport nesta terça-feira, 30, em uma visita do ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wellington Moreira Franco às obras em andamento no aeroporto - a do Terminal 3, que tem inauguração marcada para maio de 2014, e a do edifício-garagem, que já está pronto e será aberto ao público em maio.

Tudo o que sabemos sobre:
AeroportoCumbicafurtomonitoramento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.