Aeronave não foi vendida para TAM, diz Airbus

Avião foi vendido para a empresa TACA em 1998. Equipe de técnicos da Airbus vai acompanhar investigações

Jamil Chade, do Estadão,

18 de julho de 2007 | 05h28

O Airbus A-320 não foi vendido para a TAM. A informação foi dada pela própria Airbus para a reportagem do Estado. A aeronave foi vendida em 1998 para a empresa Transportes Aéreos Centroamericanos (TACA), de Honduras. Ela tinha 20 mil horas de vôo e nove mil e trezentos vôos.  Veja também:O local do acidenteOs piores desastres aéreos do BrasilConheça o Airbus A320Galeria de fotos Assista a vídeos feitos no local do acidente Sistema de segurança de ponta não impede acidente A TAM é uma das maiores operadoras de produtos da Airbus em todo o mundo: tem uma frota de 86 aviões (61 da versão 320) e anunciou há pouco mais de um mês a encomenda de outras 22 aeronaves A350 intercontinentais. O Airbus que vinha de Porto Alegre com 176 pessoas a bordo perdeu o controle na noite de terça-feira na pista principal do Aeroporto de Congonhas após o pouso. Até o momento, a empresa divulgou uma lista com 181 nomes e mais seis funcionários da TAM Express que estão desaparecidos. Eles estavam no terminal de cargas atingido. A Airbus informou ainda que uma equipe de técnicos da empresa sai da Europa nesta quarta-feira e deve chegar no fim do dia ao País. Os técnicos vão ajudar as autoridades brasileiras nas investigações. A empresa deixou claro, porém, "que são autoridades brasileiras as responsáveis pela investigação".

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.