Aeronáutica atribui falha no Cindacta IV à pane elétrica

Comando da Aeronáutica descarta hipótese de que aeronaves correram risco

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

21 de julho de 2007 | 20h19

Um curto-circuito no sistema de energia elétrica do centro de controle de vôos de Manaus (Cindacta IV) foi o motivo da pane ocorrida na madrugada de sábado, segundo informações do Comando da Aeronáutica.  Atrasos atingem 44,7% dos vôos nos aeroportosPane no Cindacta-4 desvia vôos internacionais  Por meio de nota, divulgada mais de dezoito horas depois do problema, o órgão informou que houve "uma anormalidade" em um dos grupos geradores que integram o sistema de energia elétrica do Cindacata IV.  O problema teria sido detectado por volta das 22h de sexta-feira (dia 20) durante uma inspeção de rotina, mas a falha, de acordo com a Aeronáutica, não comprometia o controle de tráfego aéreo. Porém, durante um procedimento técnico de manutenção, houve um curto-circuito que comprometeu a alimentação das baterias do sistema, levando a interrupção da distribuição de energia por volta das 23h15 de sexta-feira. O fornecimento de energia só foi restabelecido a 1h32 do sábado e o controle de vôo foi retomado normalmente a partir das 2h30. O Comando da Aeronáutica refuta as informações de que as aeronaves correram riscos. Segundo a nota, as equipes do Cindacta IV adotaram medidas de contingência com o objetivo de garantir a total segurança das aeronaves sob o seu controle.  "As comunicações passaram a ser operadas com os equipamentos de comunicação `High Frequency' do Centro Amazônico, onde as equipes foram reforçadas. Todos os procedimentos previstos para a degradação de sistema foram aplicados e não procede qualquer afirmação de que as aeronaves correram risco algum", garante o órgão. No momento da falha, segundo a Aeronáutica, havia 17 aeronaves em vôo, das quais nove prosseguiram normalmente para seus destinos e oito tiveram modificação de rota. Os vôos que estavam num raio de 180 km dos controles de aproximação de Manaus e de Belém passaram a receber informações de vôo a partir desses órgãos.  O Departamento de Controle do Espaço Aéreo enviou uma equipe técnica para Manaus para averiguação do ocorrido e o Comandante da Aeronáutica determinou a instauração de procedimentos administrativos para apurar os fatores que levaram à interrupção da energia no Cindacta IV. 

Tudo o que sabemos sobre:
Vôo 3054crise aérea

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.