Advogados de Mizael Bispo querem entregar livro escrito por ele a jurados

PM reformado é acusado de matar a advogada Mércia Nakashima, sua ex-namorada, em maio de 2010; júri popular começa nesta segunda-feira

Tiago Dantas, O Estado de S. Paulo

08 Março 2013 | 13h41

SÃO PAULO - Os advogados de Mizael Bispo de Souza, acusado de matar a ex-namorada Mércia Nakashima em maio de 2010, disseram que pretendem entregar aos jurados do julgamento do caso, que começa segunda-feira, 11, um livro escrito pelo réu, preso no Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte de São Paulo. A distribuição do documento, no entanto, pode não ser autorizada pelo Ministério Público.

O promotor Rodrigo Merli Antunes, responsável pela acusação, disse que precisa analisar o livro antes. Por lei, segundo o promotor, o livro deveria ter sido juntado ao processo três dias antes do início do julgamento, o que não aconteceu.

"Só vai poder apresentar o livro se eu concordar. E para isso, tenho que analisar antes. Ainda não li este best-seller", afirmou o promotor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.