Advogado flagrado com celular pode trabalhar

O advogado Roberto Fiori, de 43 anos, flagrado pela polícia ao tentar entrar em uma cadeia de Araraquara com seis celulares, pode continuar a trabalhar. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) local informou que Fiori pode ser suspenso ou ter seu registro cassado após o esgotamento de todos os recursos, o que não há previsão para acontecer. Ele presidiu a Comissão de Direitos Humanos da cidade por 6 anos.

O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2012 | 03h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.