Advogado é preso ao tentar entrar em CDP com peças de celular

Objetos estavam escondidos nos sapatos e foram descobertos por causa do detector de metais da cadeia

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

12 de setembro de 2008 | 15h48

O advogado Otto Rubens Henne Júnior foi detido na manhã desta sexta-feira, 12, ao tentar entrar no Centro de Detenção Provisória II de Osasco, na Grande São Paulo, com peças de celular escondidas dentro do sapato.  De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o advogado, que atenderia dois presos, escondia quatro placas de telefones celulares com chip, quatro baterias e vários componentes. Ainda segundo a secretaria, os objetos foram descobertos quando o advogado passou pelo detector de metais da unidade. Henne Júnior foi encaminhado ao 2.º Distrito Policial de Osasco.

Tudo o que sabemos sobre:
políciaOsascoCDP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.