Advogado e mais quatro são presos após outro ataque a caixa eletrônico

Três dos cinco presos nesta madrugada de sábado, 15, em Mairinque, no interior, já haviam sido detidos em abril deste ano na cidade de Cajamar, na Grande SP

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

15 Outubro 2011 | 05h57

SÃO PAULO - Cinco bandidos, todos de Campinas, entre eles um advogado, foram detidos, por volta da 1h30 desta madrugada de sábado, 15, após arrombarem um caixa eletrônico da agência do Santander, no centro de Mairinque, região de Sorocaba, interior paulista, e fugirem em direção à capital paulista pela Rodovia Raposo Tavares.

 

Em patrulhamento pela Avenida Francisco de Assis Pinto e Oliveira, policiais militares do 3º Pelotão da 2ª Companhia do 50º Batalhão do Interior (BPM/I) foram alertados pelo alarme do banco e se aproximaram da agência. A quadrilha, que já havia cortado metade da máquina com uso de maçarico, abortou a ação e fugiu em dois veículos, um Toyota RAV, de São Paulo, e um Voyage preto, de Hortolândia(SP).

 

Policiais militares de São Roque também foram acionados e, juntamente com os colegas da cidade vizinha, fizeram o cerco aos bandidos na pista sentido capital da Rodovia Raposo Tavares, no bairro Marmeleiro, ainda em Mairinque, próximo ao quilômetro 67. Com o grupo, que chegou a fugir por pelo menos cinco quilômetros, não havia armas segundo a PM. Oito viaturas participaram da caça aos criminosos.

 

Foram detidos o advogado Vicente Savoia Biondi, de 31 anos, Abner do Amaral Lelis, 31, Gregory Luan dos Reis, 22, Evandro Estevão silva Pinto, 20, e Rafael Augusto Leite, 21. Segundo os policiais, a quadrilha, antes de entrar na agência, rendeu um segurança patrimonial terceirizado que realizava uma ronda na região central da cidade.

 

Ao abortarem a ação dentro do banco, os bandidos abandonaram no local um maçarico, um pé de cabra, uma serra elétrica, um grifo, uma chave de fenda, quatro radiocomunicadores, quatro celulares, três fitas adesivas que seriam utilizadas em caso de necessidade de imobilizar alguma vítima, uma par de luvas e três toucas ninja. O grupo, que não conseguiu acessar o cofre do caixa eletrônico, foi encaminhado pela PM ao Distrito Policial da cidade e autuado em flagrante.

 

Reincidência. Na madrugada do dia 5 de abril desta ano, o advogado, Evandro e Abner já haviam sido presos, no bairro de Jordanésia, em Cajamar, na Grande São Paulo, pela Guarda Municipal após furto de um caixa eletrônico. Na ocasião, segundo a Polícia Civil, foram recuperados R$ 52,9 mil furtados da máquina, também de uma agência do Santander.

 

O quarto criminoso preso naquele dia foi André Marcelo Pin, de 36 anos. Na ocasião, a polícia informou que Abner havia sido preso, em um crime anterior do mesmo tipo, pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Campinas, e que André Pin era fugitivo do Complexo Penitenciário de Hortolândia.

 

Segundo guardas municipais e policiais militares de Cajamar, os quatro homens foram presos em situações diferentes, quando fugiam após o arrombamento do caixa eletrônico, localizado na agência da Avenida Vereador Joaquim Barbosa.

 

Além de recuperarem o dinheiro, os guardas e policiais militares apreenderam botijões de gás butano e oxigênio, uma lona preta, dois telefones celulares, um bico para maçarico, uma máscara para solda e uma mangueira com bico para maçarico.

O caso foi registrado no plantão da Polícia Civil de Cajamar como furto qualificado (por meio de arrombamento do caixa) e formação de quadrilha.

 

A prisão em flagrante foi feita pelo delegado Célio Roberto de Freitas. Segundo a Polícia Militar, depois de serem presos em Cajamar, o advogado, Abner e Evandro foram soltos por determinação da justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.