Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Advogado diz ter dado carona para garotas em RS

Nas últimas horas, pelo menos duas comunidades foram criadas no Orkut para ajudar nas buscas às meninas

da Redação, estadao.com.br

11 de junho de 2008 | 16h47

Um advogado de 32 anos do Rio Grande do Sul afirmou nesta quarta-feira, 11, ter dado  carona às duas amigas que estão desaparecidas desde quinta-feira, 5. Segundo Leandro Camargo Ribeiro, as meninas pediram carona na terça-feira, 10, por volta das 16 horas, de Cachoeira até Caçapava. Ele relatou que as meninas contaram que estavam vivendo em clima de aventura e que tinham acabado de completar 18 anos. Segundo ele, elas pretendiam viajar até a Argentina.                                                                          Ana Lívia e Giovanna em Imagens divulgadas por familiares   Pelo menos duas comunidades foram criadas no site de relacionamentos Orkut, nas últimas horas, para ajudar nas buscas pela duas amigas que estão desaparecidas desde o último dia 5 de junho. Giovanna Maresti Sant'Anna Silva, de 16 anos, e Ana Lívia Destefani Luciano, de 15 anos, desapareceram depois de pedir uma carona a um estudante de Relações Públicas da Universidade de São Paulo (USP) na Avenida Paulista. O pai do rapaz diz que deixou as meninas no Terminal de Passageiros da Barra Funda.   No trajeto, segundo o pai do universitário contou às famílias das meninas, elas comentaram que iriam trabalhar em Buenos Aires, na Argentina, mas antes passariam por Monte Verde, em Minas. Eles procuraram as famílias das duas após receber e-mails com fotos sobre o desaparecimento. Segundo a família de Ana Lívia, ela já tinha ido a Monte Verde e a Gonçalves (Minas) sozinha, de ônibus, em outras ocasiões, e nunca falou nada sobre Buenos Aires - a Barra Funda não tem como destino nenhuma dessas cidades.   Uma comunidade foi criada em nome de Giovanna e tem 43 membros. No espaço, amigos das desaparecidas trocam informações sobre as buscas e tentam mobilizar mais pessoas que possam ajudar a ter pistas sobre as duas meninas. Na outra, criada para anunciar o desaparecimento de Ana Lívia, 68 pessoas já se inscreveram.   Na comunidade criada para Ana Lívia, um dos amigos conta que a jovem tinha ficado deslumbrada com a possibilidade de ela sair por aí viajando. "Lembro quando ela assistiu aquele filme 'Na Natureza Selvagem', ela tinha achado fantástico, em que o protagonista sai por aí sozinho, com uma mala, viajando. Apesar de estar preocupadíssimo com ela, eu sei que ela seria capaz de ter feito o mesmo", disse.   (Com informações de Laura Diniz, de O Estado de S. Paulo, e Gustavo Miranda, do estadao.com.br)

Tudo o que sabemos sobre:
crianças desaparecidas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.