Advogado diz que roupa suja de sangue não é do pai de Isabella

O advogado do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella Nardoni, Marco Pólo Levorin, disse que a camisa com manchas de sangue encontrada no apartamento vizinho ao do casal não pertence ao pai de Isabella. Em entrevista concedida nesta segunda-feira, 7, à Rádio Jovem Pan, ele afirmou que a camiseta é de algum trabalhador que realiza obras de reforma no apartamento, que é de propriedade da irmã de Alexandre.  O casal cumpre prisão temporária e os dois estão sendo investigados como principais suspeitos do assassinato da menina Isabella. O advogado do casal entrará na Justiça com pedido de habeas-corpus para que os dois possam responder em liberdade ao inquérito sobre o caso. Ele explicou o pedido de soltura, dizendo que em nenhum momento Alexandre e Anna Carolina se furtaram a colaborar com a investigação.  O advogado falou que o casal não está impedindo a apuração dos acontecimentos e que eles não coagiram testemunhas. Levorin declarou que o casal não poderia interferir na coleta de provas e questiona os fundamentos da prisão temporária. Sobre especulações que estão feitas sobre a possível autoria do casal do crime e de contradições em depoimentos, Marco Pólo frisou que, em seu depoimento, Alexandre Nardoni menciona a existência de sangue em lençóis. Ele afirma também que, em nenhum momento, o pai de Isabella menciona o arrombamento da porta de seu apartamento.  "A prova fala por si só", observou o advogado do casal, referindo-se aos depoimentos de Alexandre e Anna Carolina. O advogado disse ainda que está aguardando a produção de provas, como os resultados das perícias e provas científicas para concluir sua tese de que o casal não praticou o crime. Marco Pólo pede ainda que não se chegue a julgamentos precipitados, pois a perícia desvendará o crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.