Advogado de Mizael Bispo entra com novo pedido de habeas corpus

Na terça, 7, Justiça de Guarulhos decretou, pela terceira vez, prisão preventiva de Mizael e Evandro, acusados de assassinar Mércia Nakashima, ex-namorada do policial aposentado

Marília Lopes, Central de Notícias

16 Dezembro 2010 | 18h56

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) confirmou, na tarde desta quinta-feira, 16, que recebeu os pedidos de habeas corpus da defesa do ex-policial Mizael Bispo de Souza e do vigia Evandro Bezerra da Silva, acusados de matar a advogada Mércia Nakashima. Segundo a assessoria do TJ-SP, os pedidos serão julgados pela desembargadora Angélica de Almeida.

 

Segundo o advogado de Mizael, Samir Haddad, caso a desembargadora conceda o habeas corpus, seu cliente volta a vida normal. "Ele tem tido prejuízos profissionais enormes", ressaltou. O advogado reafirmou que Mizael não saiu de Guarulhos. "A informação que eu tenho é de que ele não saiu da cidade", disse.

 

Haddad afirmou ainda que a situação de seu cliente não é fácil, pois vive como se estivesse preso. "É como se estivesse em um cativeiro." Caso a decisão da desembargadora não seja favorável a Mizael, cliente e advogado vão analisar o que fazer.

 

Na última terça-feira, 7, a Justiça de Guarulhos decretou, pela terceira vez, a prisão preventiva de Mizael e Evandro. O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano também determinou que os dois vão a júri popular. Haddad informou que ainda não recorreu da decisão de levar o caso para júri popular, o prazo termina na próxima segunda-feira, 20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.