Advogada é morta e polícia investiga cliente

A advogada criminalista Adriana Souza dos Reis, de 33 anos, foi morta com três tiros, anteontem à noite, em uma emboscada na Estrada do Rosário, que liga Mairiporã a Franco da Rocha, na Grande São Paulo. A polícia investiga se um dos clientes da vítima está envolvido no crime. O namorado da advogada, um vendedor de 40 anos que dirigia o carro dela, levou um tiro no tórax, mas sobreviveu.

, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2010 | 00h00

Adriana era separada, tinha uma filha de 12 anos e morava em Sorocaba, no interior. Ela trabalhava com o advogado criminalista Ademar Gomes, conhecido no meio criminal por participar de casos de repercussão nacional.

Na quarta-feira à noite, a advogada recebeu o telefonema de um suposto cliente. Segundo Gomes, o homem teria dito que um colega havia sido preso em Franco da Rocha. Ela e o namorado seguiram para a cidade, mas não acharam o cliente. No caminho, o homem teria ligado e marcado um encontro na Estrada do Rosário. Lá, havia três homens em um carro, que atiraram na advogada e no namorado e fugiram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.