Advogada é morta a tiros na Grande São Paulo

Dois suspeitos pararam o carro da vítima e efetuaram vários disparos contra a advogada e o vendedor de 40 anos que a acompanhava; acompanhante está internado

Priscila Trindade, do estadão.com.br

06 de agosto de 2010 | 15h19

SÃO PAULO - Uma advogada morreu baleada na noite de quarta-feira, na Estrada da Roseira, em Mairiporã, na Grande São Paulo. Adriana Souza dos Reis, de 33 anos, estava acompanhada de um vendedor de 40 anos, que não teve o nome identificado, quando o carro foi atingido por vários disparos.

Ambos foram levados ao Hospital Nossa Senhora do Desterro, mas a advogada não resistiu aos ferimentos. O vendedor continua internado. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar encontrou após às 21 horas um carro abandonado na estrada com duas pessoa baleadas dentro.

O vendedor disse à polícia que Adriana recebeu a ligação de um cliente que pediu para encontrá-la em Mairiporã. O homem decidiu acompanhar a advogada e os dois foram para o endereço combinado. Ao chegarem, dois homens que desceram de um carro pediram para que Adriana e o vendedor os seguissem até o local onde ocorreria o encontro.

Depois, os suspeitos pararam na estrada, desceram do veículo e efetuaram vários disparos contra a advogada e o vendedor. Em seguida, os homens fugiram. Ninguém foi preso. A polícia pediu perícia para o local e exame necroscópico no corpo da vítima. A ocorrência foi registrada no Distrito Policial de Mairiporã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.