Adutora que rompeu na zona sul passou por vistoria há três meses

Na época, Sabesp não identificou nenhum problema na rede; rompimento ainda prejudica abastecimento de água para 50 mil moradores

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

12 de maio de 2010 | 15h29

SÃO PAULO - Há cerca de três meses, a adutora da Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) que se rompeu na manhã desta quarta-feira, 12, na Estrada do M'Boi Mirim, zona sul de São Paulo, passou por uma vistoria que não identificou problemas nem vazamentos, segundo a assessoria de imprensa da empresa.

 

O rompimento ainda prejudica o abastecimento de água para 50 mil moradores da região. A adutora afetada é de 700 milímetros e abastece pouco mais de 100 mil pessoas. Entretanto, o problema aconteceu em uma ramificação dela, de 500 milímetros, que atende 50 mil pessoas. A previsão é de que os reparos sejam finalizados até o início desta noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.