Adolescentes encerram rebelião na Fundação Casa de Guarulhos

Cinco funcionários foram dominados após o jantar e dois acabaram feridos

Bruno Lupion e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

05 de agosto de 2010 | 02h05

SÃO PAULO - Terminou à uma da manhã desta quinta-feira, 5, uma rebelião de internos da Fundação Casa de Guarulhos. Eles fizeram funcionários reféns e atearam fogo em colchões depois do jantar, mas encerraram o motim cinco horas depois após negociarem com a corregedoria da fundação. Dois internos e dois agentes socioeducativos ficaram feridos sem gravidade.

 

Cinquenta e quatro adolescentes da Unidade I conseguiram dominar cinco funcionários e dois deles, feridos, foram liberados - um foi atingido na cabeça com uma barra de ferro e outra funcionária sofreu agressões. A unidade tem 56 internos e, segundo a assessoria de imprensa da instituição, o motim começou após uma briga entre adolescentes que participavam de um jogo de futebol.

 

Já alguns dos funcionários afirmam que houve uma tentativa de fuga dos rebelados, que se armaram com pedaços de ferro e pedras. "Eles serão agora examinados na enfermaria, sob supervisão da corregedoria", afirmou o corregedor Jadir Pires Borba. "Vamos analisar se o número de agentes era suficiente na unidade", disse.

 

Desde o começo do ano, a Fundação Casa de Guarulhos enfrentou três rebeliões. Em 18 de fevereiro, cinco adolescentes da unidade II escaparam pelo muro lateral após quebrarem as janelas de um dormitório. Dois meses depois, em 8 de abril, 34 dos 56 internos conseguiram fugir pela porta da frente e pulando o muro após renderem quatro funcionários.

Tudo o que sabemos sobre:
MotimFundação Casa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.