Adolescente é refém de ex-namorado; amiga é libertada

Seqüestro em Santo André já dura mais de 34 horas; dois tiros foram disparados e área está isolada

Marcela Spinosa e José Dacauziliquá, do Jornal da Tarde,

14 de outubro de 2008 | 16h51

Foi libertada na noite desta terça-feira, 14, uma das duas adolescentes feitas reféns por Lindembergue Fernandes Alves, de 22 anos, em um apartamento de um conjunto habitacional no Jardim Santo André, em Santo André, ABC paulista. Trata-se da amiga da ex-namorada do rapaz, identificada como Nayara. A garota, de 15 anos, passa bem e não apresenta ferimentos. Alves invadiu o apartamento no início da tarde de segunda-feira, 13, por estar inconformado com o fim do relacionamento com Heloá, também de 15 anos. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) continua as negociações para tentar libertar a segunda vítima.  Já faz mais de 34 horas que Lindembergue Fernandes Alves, de 22 anos, fez a adolescente refém. Alves invadiu o apartamento por volta das 13h30 da segunda-feira, 13. A área próxima ao apartamento está isolada e as negociações estão sendo feitas com policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). Ele efetuou dois disparos em direção aos jornalistas e curiosos que estão próximos ao prédio. Às 15h50, uma das meninas apareceu na janela do banheiro e, em seguida, às 16h15, Alves colocou uma camiseta vermelha em uma das janelas do apartamento. Familiares de Alves e das vítimas estão no local acompanhando as negociações, mas as mães das duas adolescentes estão em uma delegacia.Heloá estava com a amiga Nayara e outros dois colegas fazendo um trabalho de escola.  Pela manhã, ele fez três aparições nas janelas do apartamento. Por volta das 7 horas, ele e uma das reféns apareceram na janela basculante do banheiro e, um pouco mais tarde, ele voltou à janela com uma touca ninja acompanhado da outra jovem que ainda é mantida refém. Alves mora no mesmo conjunto de prédios que a ex-namorada. No começo da tarde de segunda, ele chamou o irmão dela para jogar bola. Durante o jogo, alegando que precisava ir embora, ele voltou até o apartamento e fez os quatro adolescentes reféns, ameaçando matar todos. Por volta das 20 horas, o pai de um dos meninos, estranhando a demora do filho em voltar para a casa, foi até o apartamento e acionou a Polícia Militar assim que descobriu o que ocorria dentro do apartamento. Às 21h15, um dos garotos foi liberado; o segundo deixou o apartamento às 22 horas.  Segundo a família, o rapaz não tem histórico de violência e teria namorado Heloá durante 3 anos. O romance terminou há cerca de um mês. Alves afirma ter muita munição e estar armado com uma pistola calibre.40. (Com Daniela do Canto, do Jornal da Tarde, e Ricardo Valota e Solange Spigliatti, do estadao.com.br) Atualizado às 00h07

Tudo o que sabemos sobre:
refénsviolênciaseqüestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.