Adoções: TJ terá banco de dados

A Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) quer informatizar até o fim do ano o banco de dados do tribunal para facilitar o mapeamento dos casos de entrega voluntária e abandono de bebês no Estado. A medida permitirá traçar de modo mais rápido um perfil de quem entrega o filho para adoção.

Fábio Mazzitelli, O Estado de S.Paulo

20 Julho 2011 | 00h00

O levantamento recém-concluído pelo TJ-SP indicou que pelo menos 102 bebês foram entregues de forma voluntária pelas mães de julho de 2010 a junho de 2011 no Estado - média de dois casos por semana.

No trabalho, apenas 17% das Varas da Infância responderam ao questionário enviado com o pedido de informações sobre o número de casos de entrega voluntária, a idade e a motivação de quem entrega os filhos para adoção. Com a sistematização, a ideia do TJ é consolidar um banco estatístico capaz de orientar políticas públicas da área da infância.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.