‘Acusam-me do que tenho denunciado’, diz vereador

Aurélio Miguel diz desconhecer a autora da denúncia - a ex-diretora financeira da Brookfield, Daniela Gonzalez

Adriana Ferraz - O Estado de S. Paulo,

15 de junho de 2012 | 03h00

SÃO PAULO - Antes de desmarcar a entrevista coletiva marcada com os jornalistas para a tarde desta quinta-feira, 14, o vereador Aurélio Miguel (PR) se defendeu pelo microfone do plenário. Atribuiu a denúncia de que teria recebido propina para favorecer a aprovação de obras irregulares em dois shoppings de São Paulo à ação de inimigos que acumula desde que começou a fazer oposição à gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD). "Tenho incomodado muita gente. Esperava que, em um determinado momento, isso aconteceria. Mas não conseguirão me calar. Acusam-me do crime que tenho sistematicamente denunciado nesta Casa."

O vereador ressaltou sua disposição em tentar aprovar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a liberação de empreendimentos imobiliários. "Creio que é a hora mais adequada. É claro que nesse momento, e por essas acusações infundadas, me sentirei impedido de participar da CPI, mas ela deve ser instalada."

Aurélio Miguel diz desconhecer a autora da denúncia - a ex-diretora financeira da Brookfield, Daniela Gonzalez - e informou estar tomando todas as medidas legais para apurar os objetivos dela. "Não serão denúncias sem fundamento que me aterrorizarão. Só me dá mais gana para trabalhar. O dinheiro público merece respeito." Em seguida, deixou o plenário e não retornou para a continuidade das sessões. Às 16h, uma hora antes da entrevista marcada, o vereador cancelou o compromisso anunciado até em seu site oficial, atendendo a conselhos de colegas.

Tudo o que sabemos sobre:
vereadorAurélio MiguelAref

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.